competências comportamentais

5 fatos mal interpretados sobre competências comportamentais

Um dos assuntos mais comentados na educação atualmente é a importância de que a formação das pessoas vá além dos ensinamentos aplicados nas salas de aulas. Estamos falando sobre o desenvolvimento das competências comportamentais.

Hoje em dia não adianta você dominar apenas os conhecimentos técnicos da sua profissão, é preciso ir além para se destacar no mercado de trabalho. Mas como fazer isso? Como eu posso saber quais competências eu preciso desenvolver? Nós vamos te ajudar!

Continue a leitura e saiba mais sobre a importância das competências comportamentais na sua formação profissional e conheça 5 fatos mal interpretados sobre competência comportamental.

 

O que são competências comportamentais e qual a sua importância para o mercado de trabalho?

Competências comportamentais é um conjunto de habilidades e atitudes de uma pessoa que possibilitam que elas tenham um maior controle sobre determinadas situações. Essa compreensão é alcançada através do autoconhecimento. Elas são importantes na medida que, profissionais que possuem competências comportamentais desenvolvidas têm maior facilidade de se adaptar a diferentes ambientes, assim como lidar com situações adversas, dentre outras características vistas como fundamentais pelas organizações.

Os recrutadores têm priorizado profissionais com competências comportamentais desenvolvidas, sendo muitas vezes, inclusive, mais determinantes para a seleção do que o conhecimento técnico. Isso acontece pois acredita-se ser mais fácil desenvolver alguém tecnicamente do que mudar hábitos e comportamentos das pessoas.

 

Quais competências comportamentais mais valorizadas pelo mercado de trabalho?

É importante ressaltar que a valorização de competências comportamentais específicas pode variar dependendo da sua área de atuação. Por exemplo, se o seu interesse for em empreendedorismo, competências como criatividade e inovação são muito importantes para sua formação, enquanto para profissionais com perfil de servidor público essas características já não são tão predominantes. Por isso, é importante que você defina antes qual o seu perfil profissional para, em seguida, determinar quais as competências mais buscadas para aquela área.

 

Não sabe qual o seu perfil profissional? Então baixe nosso e-book Guia Definitivo dos Diferentes Perfis Profissionais e conheça as especificidades sobre cada área e veja também entrevistas com profissionais renomados de cada setor dando depoimentos sobre a vivência de suas carreiras.

 

5 fatos mal interpretados sobre competências comportamentais

 

  1. Você precisa nascer com competências comportamentais.

Não é bem assim. Claro, tem pessoas que já tem predisposição a determinadas competências e possuem maior controle emocional. Porém você não precisa nascer com elas porque as competências comportamentais podem, sim, ser desenvolvidas. O primeiro passo é você trabalhar o autoconhecimento e entender quais são os seus gaps comportamentais para, em seguida, determinar planos de ação para desenvolvê-los.

 

  1. Somente líderes precisam de competências comportamentais

Essa é uma percepção muito errada a respeito das competências comportamentais. Muitas pessoas assumem que, por não possuir um cargo de liderança, não precisam dessas habilidades para desenvolver seu trabalho. “Preciso só fazer o meu trabalho bem feito e pronto”. Não é bem assim. Essas competências têm influência direta do desempenho dos profissionais, assim como no relacionamento em equipe. Por isso as empresas buscam funcionários com competências comportamentais desenvolvidas, para ter uma equipe alinhada e motivada para buscarem as metas e objetivos da organização.

 

  1. Já tenho as principais competências comportamentais exigidas para a minha área, logo posso acomodar.

Esse é um erro grave. Não é porque você já possui determinada competência que você deve se acomodar. A chave para o sucesso nesse mercado atual tão competitivo é buscar a evolução constantemente, buscar novos desafios, novas habilidades para então se destacar e buscar alçar voos maiores na sua carreira.

 

  1. Na minha profissão não preciso de competências comportamentais

Todas as profissões exigem um certo nível de desenvolvimento dessas competências. Seja para alcançar controle emocional em determinadas situações da rotina de trabalho, ou para aplicá-las em ocasiões chaves. Por exemplo, a tomada de decisão é uma competência importante para lidar com crises em praticamente todas as profissões, assim como a resiliência e flexibilidade.

 

  1. Possuir competência comportamental não é ser perfeito

Muitas pessoas assumem que o trabalho não é ambiente para sentimentos. E não é bem assim. O que estamos dizendo é que é preciso ter Inteligência Emocional para lidar com determinadas situações, ou seja, saber controlar os próprios sentimentos estrategicamente em sua rotina profissional. O que não significa que você precisa ser perfeito e livre de defeitos, afinal, isso é praticamente impossível, mas você pode e deve buscar o desenvolvimento em competências que afetam diretamente no seu desenvolvimento profissional.

 

Como desenvolver competências comportamentais durante a faculdade?

A maioria das universidades ainda não direciona suas atividades para o desenvolvimento das competências comportamentais. Isso significa que o jovem precisa ter a iniciativa de buscar meios para obter uma formação completa. Nesse caso, listamos algumas dicas de como o estudante pode desenvolver essas competências ainda na faculdade.

E a maneira mais eficiente de desenvolver competências comportamentais é garantindo experiências extracurriculares:

  • Participe de Empresas Juniores
  • Bolsas de Pesquisa
  • Frequente palestras e seminários
  • Participe de projetos voluntários
  • Faça estágios, mesmo que não remunerados
  • Leia livros sobre esse assunto

Você pode gostar também