Como fazer um currículo sem experiência profissional

Quem nunca ficou em dúvida sobre como fazer um currículo sem experiência profissional, não é mesmo?

Essa é uma realidade bastante comum, principalmente entre os jovens. O início de carreira é assim. A gente olha pro currículo e só enxerga uma página em branco, por não termos experiência em carteira assinada.

No entanto, será que não temos realmente nada para contar? Será que apenas as experiências formais de trabalho são válidas para o currículo? Já adiantamos que a resposta é não! Existem várias informações importantes que fazem parte da sua história e que você deve mencionar.

Acompanhe o artigo e descubra do que estamos falando!

First things first… Experiência é vivência!

Já falamos várias vezes sobre isso aqui no blog, mas é sempre bom lembrar… Quando falamos em experiências, na verdade precisamos pensar em vivências. Ou seja, o seu conhecimento colocado em prática. E aí, além dessa prática entrar como informação no seu currículo, ela ainda te ajuda de duas outras formas. Primeiramente, você desenvolve as competências mais requeridas pelo mercado de trabalho, as soft skills. Além disso, ainda testa o que você gosta ou não de fazer.

Como fazer um currículo sem experiência profissional

Você deve estar pensando assim: tá bom, eu já entendi que preciso de vivências. Agora quero saber mesmo como eu faço um currículo sem experiência profissional. Ou seja, o que eu coloco no meu currículo? Como consigo demonstrar no meu CV que eu estou me desenvolvendo e pronto para a vaga? Como posso mostrar meu desenvolvimento sem ter experiência profissional formal?

Vamos aos exemplos! Preste atenção nessa lista:

1 – Já foi voluntário? Mesmo que num programa local aí na sua cidade mesmo? Saiba que essa ação é super válida! Além de poder testar na prática os seus conhecimentos, ainda garante o desenvolvimento de competências comportamentais! Escrevemos um artigo só sobre voluntariado, dá um pulo aqui pra ver!

2 – Cursos livres: pagos ou gratuitos, se você já fez ou está fazendo, mencione no seu CV. Ah, prefira falar sobre os cursos que tenham a ver com a vaga para a qual você deseja se candidatar. Uma dica: Coursera e Veduca são duas plataformas online de cursos de universidades do mundo inteiro. E muitos são gratuitos!

3 – Participou de palestras, seminários e eventos? Pode colocar! Se foi online, também serve! Fique de olho nos eventos da área que te interessa e siga os profissionais nas redes sociais para ficar sabendo sobre datas.

4 – Se você ganhou algum prêmio ou foi classificado em algum concurso, coloque no seu CV também.

5 – Está na faculdade e já foi monitor de alguma disciplina? Ou bolsista de iniciação científica, membro de grupo de pesquisa, de empresa júnior, da atlética… Coloque no seu currículo essa informação.

6 – Fez intercâmbio? Mencione no seu CV;

7 – E claro, não esqueça de mencionar os estágios!

Ainda precisa de ajuda?

Sabemos que o currículo é apenas um dos passos para entrar no mercado de trabalho. Na verdade, ele nem é o primeiro. Acredite, construir uma rede de relacionamento profissional, o famoso networking, deve vir antes do CV. Se você ficou curioso e quiser saber o que deve fazer para conseguir conquistar o seu espaço no mercado… Conheça a Plataforma de carreira e empregabilidade da Cmov.

Através de uma metodologia consagrada, você passa por todas as etapas de preparação para o mercado de trabalho. Desde a ajuda na definição da meta de carreira até o passo a passo para chegar ao seu objetivo.

Prepare-se para o mercado de trabalho!

Você pode gostar também