Como ter uma carreira de sucesso

Você já se comparou a algum profissional cuja carreira considera ser de sucesso?

É muito provável que a resposta seja sim. Isso porque sempre tem aquela pessoa para a qual olhamos com um mix de admiração pelas conquistas e desejo de alcançar o mesmo êxito.

No entanto, quando faz isso, você consegue identificar quais foram os elementos que compuseram a carreira de sucesso dessa pessoa? Ou você costuma olhar apenas para o sucesso final, sem pensar em toda a trajetória percorrida por ela?

Nesse artigo, vamos falar sobre a necessidade de entender o sucesso das nossas referências. Assim, esperamos que, ao final, você compreenda que uma carreira admirável passa por um processo de construção e como isso pode ajudar na construção da sua própria carreira. Vamos lá?

O que é uma carreira de sucesso?

Carreira de sucesso pode ser aquela bem sucedida, admirável. Normalmente, atribuímos admiração e sucesso às pessoas já estabelecidas no mercado de trabalho, que possuem boas conexões e trabalham em grandes empresas.

Ou também àquelas que possuem muitos títulos, professores renomados, servidores públicos que ocupam cargos altos, empreendedores que deram certo, profissionais liberais bem estabelecidos etc.

Por que admiramos pessoas?

Admiramos pessoas por muitos motivos, mas talvez tenha um principal: porque temos o costume de colocar pessoas num altar.

Atribuímos divindade a seres humanos que alcançaram posições de relevância e tratamos essas conquistas como verdadeiros fenômenos. O grande problema desse pensamento é que vemos o sucesso do outro como algo inatingível.

Aí vem aquele pensamento na cabeça: se não dá pra alcançar, por que continuar?

Colocando o outro em seu devido lugar

Todas as pessoas, por mais reconhecidas que sejam, são pessoas. Algumas alcançaram seus objetivos com maior ou menor dificuldade, mas todas passaram por algum processo.

É importante que você sempre lembre disso: existe um processo.

Assim, a primeira coisa que você precisa fazer é escolher uma referência e colocá-la em seu devido lugar: pessoa admirável com carreira de sucesso que passou por um processo até chegar onde está hoje.

E é aí que as coisas vão começar a fazer sentido para você!

Vamos ver um passo a passo de como seria uma comparação mais justa entre você e as suas referências.

Carreira de sucesso: o começo de tudo

Como foi o início da carreira de sucesso que você tanto admira? Será que a sua grande referência na área X já começou sendo CEO de uma empresa incrível? Ou já nasceu com os pés no pós-doutorado, por exemplo?

Não, né… E nem precisamos fazer uma grande pesquisa para descobrir isso. No entanto, falando em pesquisa, é isso mesmo que você precisa fazer: pesquisar!

Procure a história de uma pessoa que você admira e veja como ela começou. No linkedin mesmo é bem fácil de encontrar. Navegações básicas a partir de perfis variados mostram que diversas personalidades hoje já foram, por exemplo, estagiários um dia.

Mas eu não sei por onde eu começo comigo

Se você não sabe por onde começar a construir a sua carreira de sucesso, talvez a melhor saída seja descobrir qual é o seu perfil profissional.

Assim, tente responder: a partir das suas motivações, qual seria o seu perfil de maior aderência? Empreendedor, servidor público, organizacional, profissional liberal ou acadêmico? Com qual desses você mais se identifica?

Esses são os cinco perfis profissionais existentes no mercado de trabalho. Descobrir qual é o seu é uma prática extremamente importante para te ajudar a definir o melhor caminho a seguir, porque é a partir daí que você começa a traçar uma meta de carreira que deve ser validada por você.

Profissão x Carreira

É importante lembrar que para definir uma meta e construir sua trajetória profissional, não devemos falar em profissão – o curso que se formou na faculdade ou que ainda esteja cursando. Aqui, estamos falando de carreira, ou seja, os caminhos que você vai trilhar na sua vida profissional. É muito importante que você saiba que a profissão será somente uma parte da sua carreira. Suas vivências, experiências, viagens, relacionamentos, conhecimentos são os elementos que realmente te ajudarão a construir uma carreira de sucesso.

Assim, mesmo que você tenha escolhido economia, engenharia, medicina ou psicologia, por exemplo, como profissão, você poderá construir uma carreira de sucesso como empreendedor, atuando numa empresa, sendo um consultor, pesquisador ou fazendo um concurso público.

A partir do momento que você define sua meta de carreira, estará pronto para o segundo passo – identificar como estar preparado para o mercado de trabalho.

Próximo passo: se preparar para o mercado de trabalho

Depois de definir sua meta de carreira, é o momento de construir um plano de desenvolvimento.

Aqui, saber identificar quais são as competências mais requeridas para a sua meta de carreira fará toda a diferença. E se lembrarmos de uma pesquisa do linkedin, que apontou as competências comportamentais como a principal tendência de atração e retenção de talentos – e que 80% dos líderes entrevistados concordam com o aumento da sua importância -, verificamos que as soft skills serão cada vez mais o maior diferencial para o mercado de trabalho.

Competências comportamentais são muito importantes para uma carreira de sucesso

Você já parou pra pensar que se você trabalha como uma máquina, você pode ser substituída por ela? Num futuro repleto de tecnologias e robótica, a únicas coisas que não podem ser mecanizadas são as emoções, os sentimentos, a essência do ser humano.

Por isso, quando se fala em competências, as comportamentais – ou soft skills – são tão importantes.

E tem mais: o mercado de trabalho prioriza a contratação de profissionais que tenham competências comportamentais bem desenvolvidas!

Uma das razões é porque acredita-se que mudar os hábitos das pessoas é uma tarefa mais difícil do que desenvolver essa pessoa tecnicamente. Então, se o candidato já chega com competências comportamentais desenvolvidas, sua adaptação e aprendizado pode ir acontecendo de forma mais natural.

Listando algumas das mais valorizadas no mercado de trabalho, podemos citar a capacidade de criar relacionamentos interpessoais saudáveis, inovação, resiliência, liderança, foco em resultado, comunicação assertiva etc.

Para passar para o próximo passo, é muito importante que você consiga identificar, nas competências que são necessárias para sua meta de carreira, quais as que você não possui. Da distância entre o que é necessário e o que você não possui, surge o “gap”, e é exatamente nele que seu plano de desenvolvimento deve se basear. Ou seja, o seu plano deverá ser construído e priorizado com base nos seus gaps de competência.

Desenvolvendo competências

O terceiro passo consiste em buscar formas de desenvolver as competências com base na sua meta de carreira e em seus gaps relacionados a ela . Aqui, a melhor dica talvez seja: pesquise, vivencie e experimente.

Procure vivenciar rotinas profissionais da sua meta de carreira na prática. E não precisa ser de carteira assinada! Quando falamos de experimentação, estamos falando sobre estágios, projetos da faculdade, atividades extracurriculares, voluntariado… Existem muitas formas de praticar. E é no dia a dia que você começa a entender verdadeiramente sobre competências e a aplicabilidade de cada uma.

Livros, filmes, treinamentos, praticar esportes, podcasts e cursos também ensinam muito sobre competências comportamentais. 

Volte lá nas suas referências de carreira de sucesso e olhe para a trajetória de cada uma. Que experiências você encontrou? Certamente, cada uma delas teve o seu papel no desenvolvimento dessas pessoas.

Construindo o seu currículo

Primeiro você descobriu a sua meta de carreira. Aí viu quais são as competências necessárias para mandar bem no mercado de trabalho. Depois entendeu como faz para desenvolver essas competências.

Passando por essas três etapas, finalmente chegou a hora de montar o seu currículo.

É importante seguir esse processo porque o grande segredo por trás de um currículo ideal é refletir primeiro sobre a sua escolha de carreira.

Não entendeu? Então pensa sobre essas questões: como você vai colocar o objetivo no currículo se você não está seguro do que quer? Como vai colocar formações e capacitações se você não sabe o que realmente quer fazer? Como vai colocar as competências se você não sabe quais são as mais relacionadas com seu o objetivo de carreira? E se você não tem experiências, como vai buscá-las se você não sabe qual caminho percorrer?

O currículo precisa ser direcionado para o que você quer. Recrutadores não passam mais do que 8 segundos analisando suas informações, então, você precisa deixar claro seu objetivo de carreira.

Buscando conexões – criar networking

Sabe essas pessoas que você admira? Aquelas das quais falamos lá no começo… Então, elas conhecem muita gente, né?

Conhecer pessoas e se comunicar com elas é uma das estratégias mais importantes para quem quer entrar no mercado de trabalho.

Isso porque, segundo uma pesquisa do linkedin, 80% das vagas de emprego são preenchidas por indicação.

E a conexão, a rede de contato, é o que confere conhecimento de mercado e dicas sobre vagas que você nunca fica sabendo – porque não são divulgadas mesmo.⁣⁣

Conhecendo pessoas, você começa a ficar por dentro do que rola no mercado de trabalho. Para saber as novidades, conhecer projetos maneiros, ser lembrado por outros profissionais e, quem sabe, ser indicado para alguma vaga também. No entanto, atenção: a indicação deve acontecer de forma natural. Não é legal buscar pessoas e demonstrar seu interesse apenas em vagas de emprego.

O networking tem uma estratégia.

Por último, mas não menos importante… Você precisa se sair bem numa entrevista de emprego

O grand finale desse passo a passo todo é a comunicação diante do recrutador.

Depois de seguir todos esses passos corretamente, você estará muito mais próximo de um dos grandes objetivos de quem está procurando uma vaga no mercado: conseguir uma entrevista!

Para muitos, esse é o momento que mais assusta, não é mesmo? Mas não precisa ser assim!

Lembra daquilo que falamos no começo, sobre tirar as pessoas do altar e colocá-las de frente pra você? Faça isso com o recrutador. Ele é uma pessoa que comete erros como qualquer outra, apenas se preparou para estar ali com você.

E se você estiver preparado também, a entrevista não vai ser um bicho de sete cabeças. Assim, não deixe de pesquisar sobre o que é uma entrevista por competência, um estudo de caso, uma dinâmica de grupo, entre outras técnicas utilizadas no mercado de trabalho quando o assunto é entrevista para seleção.

Resumo da ópera… Ou, no caso, da carreira de sucesso

Deu pra perceber que quando falamos de carreira, falamos de construção? – Olha o processo aí de novo!

Fizemos um passo a passo nesse artigo para mostrar que a idealização de uma carreira de sucesso precisa ser dividida em várias etapas – e não adianta que elas não vão ser concretizadas da noite para o dia.

Admire pessoas e carreiras alheias, trace um paralelo entre você e o outro, mas faça isso do jeito certo para evitar frustrações e comparações vazias.

O que a sua referência de carreira fez para chegar onde está hoje? Olhe para a construção da trajetória, porque, acredite: as carreiras são construídas!

Ah, e você não precisa fazer tudo sozinho!

O passo a passo que criamos nesse artigo faz parte do Método 6C da Cmov, edtech que criou uma plataforma online de carreira e empregabilidade para ajudar jovens que estão entrando ou que buscam novos rumos no mercado de trabalho.

Boa sorte nessa jornada!

Você pode gostar também