plano-de-carreira

Plano de Carreira: Por que construí-lo durante a faculdade?

Obter sucesso na carreira profissional é um dos principais objetivos de vida de grande parte da população. O primeiro passo para o seu crescimento profissional é definir um plano de carreira com metas claras para os próximos 3 a 5 anos. (Falamos mais sobre esse tema nesse outro artigo).

Porém, de nada adianta ter um objetivo de carreira bem definido se você não tem um método ou um processo (passo-a-passo) para conseguir alcançá-lo.

Um dos pontos críticos no processo de desenvolvimento de carreira é estar preparado para que no momento certo, você possa buscar as oportunidades e aproveitar quando elas aparecerem.

Para isso você precisa de dedicação. Não adianta só entender o processo, é preciso botar em prática.

O que vou descrever abaixo são dicas simples de como e quando montar um plano de carreira profissional, que se implementadas podem te ajudar a alcançar o seu sucesso profissional.

 

Dica 1: Comece a desenvolver seu Plano de Carreira ainda na faculdade.

É muito comum um jovem entrar na faculdade e focar somente nos estudos. No entanto, se você não dedica tempo para desenvolver a sua carreira, só vai perceber que ficou para trás quando estiver próximo de se formar.

Aí vem os questionamentos típicos: “o que devo colocar em um currículo, já que não tenho nenhuma experiência?” “As empresas estão exigindo experiência anterior, como vou fazer?” “Quero empreender, mas como fazer?”

Pois é, por isso que você deve começar a desenhar o seu plano de carreira ainda na faculdade. Esse plano deve ser um mapa das competências que você deve desenvolver e das experiências que você deve adquirir.

Se você separar um tempo durante a faculdade para executar seu plano de desenvolvimento de carreira, você chegará ao final do curso bem mais preparado para o mercado de trabalho.

Existem várias formas de você adquirir experiências para um determinado objetivo de carreira. Por exemplo você pode participar de projetos variados, exercer trabalho voluntario, frequentas cursos, palestras e workshops, fazer um estágio, entre outros possibilidades que a faculdade tem a oferecer. Seja criativo e procure desenvolver as competências exigidas pelo mercado enquanto ainda estiver na faculdade.

 

Dica 2: Inclua no seu plano de desenvolvimento as competências técnicas e também as comportamentais.  

Diversas pesquisas comprovam que ainda existe um Gap muito grande entre o que se ensina na faculdade e o que o mercado exige em termos de competências.

Além das competências técnicas que são o foco do ensino universitário, você deve separar um tempo para desenvolver as competências comportamentais, que são cada vez mais requisitadas pelo mercado de trabalho.

Essas competências incluem, Comunicação Assertiva, Tomada de Decisão, Pensamento Crítico, Negociação, entre outras.

É muito importante que você descubra quais são as competências mais relevantes para o seu objetivo de carreira. Para isso converse com profissionais que já estão trabalhando no ramo que você deseja seguir. Pergunte quais as competências mais utilizadas por eles.

Em seguida liste tanto as competências comportamentais como as técnicas que são requisitas. E não deixe de verificar a necessidade do conhecimento de inglês para atingir o seu objetivo de carreira.

Dica 3: Lembre-se que desenvolvimento profissional pode se dar de várias formas – não só em sala de aula.

O modelo de liderança conhecido com 70-20-10, explica que 70% do aprendizado vem da prática, 20% de mentores e feedback e apenas 10% de sala da aula.

Lembre-se disso quando você for montar o seu plano de desenvolvimento pessoal e plano de carreira. Inclua bastante projetos, trabalhos voluntários, participação em empresa júnior, ou seja, atividades que permitem colocar em prática a competência que você deseja desenvolver. Não se limite apenas à sala de aula, busque experiências que possam incrementar o seu currículo e ajudá-lo a se destacar em relação a concorrência.

Por exemplo, se você quer melhorar a sua capacidade de comunicação, faça projetos na faculdade que possam te dar exposição para falar em público. Comece com um público pequeno e aos poucos, à medida que for ganhando confiança, aumente sua exposição.

Lembre-se sempre de se cercar de pessoas que possam te dar feedbacks sinceros de como estar sempre melhorando suas competências.

Dica 4: Não foque apenas em pontos de melhoria. Aprimore também os seus pontos fortes.

Um plano de desenvolvimento contempla sempre pontos de melhoria. Certamente você pensa logo em como desenvolver os seus pontos fracos.

Foi provavelmente assim que você foi educado na escola. Se você não está bem em uma matéria, a escola propõe logo uma aula de reforço. É raro um professor falar para você fazer uma aula extra de uma matéria em que você está indo muito bem.

No entanto, pesquisas recentes no ramo da psicologia positiva, demonstram que devemos sim reforçar nossos pontos fortes.  São esses pontos fortes, que bem trabalhados, vão nos diferenciar e ajudar a trazer os melhores resultados nas nossas atividades.

Caso queira conhecer mais sobre os seus pontos fortes e como desenvolvê-los recomendo fazer o teste do ViaCharacter. Lá tem também vários estudos sobre o tema e tem uma versão em português do teste.

Dica 5: Utilize uma ferramenta simples de planejamento conhecida como 5W2H para estruturar o seu plano de desenvolvimento de carreira

A ferramenta de planejamento conhecida como 5W2H é um método de fazer perguntas para ajudar a resolver um problema ou melhorar um processo. Esse método pode ser facilmente adaptado para ajudar você a criar um plano de de carreira. Veja como é fácil:

5W2H é uma sigla em inglês que representa (WHO, WHAT, WHEN, WHY, WHERE, HOW,  HOW MUCH).

Vamos supor que sua meta de carreira para o final da faculdade seja trabalhar na área de contabilidade de uma empresa multinacional. Para isso você precisa entender quais competências você precisa desenvolver. E construir um plano baseado nessas competências.

Veja um exemplo abaixo:

Esse plano te ajudará a priorizar e colocar no tempo as competências que você precisa desenvolver para o seu objetivo de carreira.

Conclusão

Então aqui vão as cinco principais dicas para construir o seu plano de desenvolvimento de carreira:

  • Comece a desenvolver seu Plano de Carreira ainda na faculdade.

  • Inclua no seu plano de desenvolvimento as competências técnicas e também as comportamentais.   

  • Lembre-se que desenvolvimento profissional pode se dar de várias formas – não só em sala de aula.

  • Não foque apenas em pontos de melhoria. Aprimore também os seu pontos fortes.

  • Utilize uma ferramenta simples de planejamento conhecida como 5W2H para estruturar o seu plano de desenvolvimento de carreira

 

Boa sorte! Para conferir mais dicas de como montar o Plano de Carreira ideal para você acesse o site da CMOV e fique por dentro da nossa metodologia, que visa ajudá-lo nessa definição, assim como encontrar meios para se capacitar para as exigências do mercado de trabalho.

Você pode gostar também

Newsletter

Novidades para sua carreira!

Receba novos artigos e fique informado das novidades.

Teste Grátis

Descubra em qual estágio de carreira você está.

Populares